O que é Alergia à Lactose

A Alergia à Lactose ou a intolerância à lactose, também conhecida como deficiência de lactase, é a incapacidade que o corpo tem de digerir lactose – um tipo de açúcar encontrado no leite e em outros produtos lácteos.

lactose

Existem três tipos de intolerância à lactose:

Intolerância à lactose primária, resultado do envelhecimento. É comum em pessoas de idade mais avançada, intolerância à lactose secundária, resultado de alguma doença ou ferimento e intolerância à lactose congênita, quando a pessoa já nasceu com o problema.

A intolerância à lactose acontece como consequência de um outro problema: a deficiência de lactase. Ela ocorre quando o intestino delgado deixa de produzir a quantidade necessária de da enzima lactase, cuja função é quebrar as moléculas de lactose e convertê-las em glucose e galactose.

A presença de lactose no organismo se dá por meio da ingestão de leite e seus derivados.

As causas para a intolerância à lactose variam de acordo com o seu tipo:

Intolerância à lactose primária

Durante a infância, o corpo produz muita enzima lactase, pois o leite é a fonte primária de nutrição após o nascimento. Geralmente, o corpo diminui a quantidade de lactase produzida conforme a pessoa vai envelhecendo e sua dieta variando, com o acréscimo de novos tipos de alimentos. Com o tempo, esse declínio na produção de lactase pode levar a um quadro de intolerância à lactose.

Intolerância à lactose secundária

Este tipo de intolerância ocorre quando o intestino delgado deixa de produzir a quantidade normal de lactase por causa de alguma doença, cirurgia ou injúria. Algumas condições que podem levar a um quadro de intolerância à lactose secundária são a doença celíaca, gastroenterite e a doença de Crohn, por exemplo. O tratamento da condição intrínseca a esse tipo de intolerância pode resolver o problema.

Intolerância à lactose congênita

É possível, embora raro, que bebês nasçam com intolerância à lactose por causa da deficiência total de lactase no organismo. Essa é conhecida como herança autossômica recessiva e é passada de geração em geração. Isso significa que tanto o pai quanto a mãe precisam transmitir o gene da intolerância à lactose para o filho para que ele apresente o problema.

Como é o tratamento de Alergia à Lactose com Acupuntura

Para o tratamento de Alergia à Lactose eu utilizo pontos nos meridianos de acupuntura.

Os meridianos são canais que conectam a superfície do corpo com os órgãos internos, sendo que estes canais têm a função de transportar a energia através de todo o corpo. Entre nesse link para saber mais sobre a Acupuntura e os meridianos.

No caso específico de Alergia à Lactose o tratamento é realizado em no mínimo 10 sessões iniciais e associados com florais quânticos, sendo necessários até 3 sessões por semana para alcançar o equilíbrio corporal.

Como é uma doença que não tem cura, após o tratamento inicial será necessário realizar 2 sessões por mês para manutenção do tratamento e complementado através de dieta.

Quais os resultados esperados com o tratamento de Alergia à Lactose

Após a aplicação do tratamento para Alergia à Lactose os sintomas os sintomas já começam a diminuir e podem se manter controlados ao longo do tempo.

Esse tratamento é mais rápido que o tratamento usando medicamentos, e que geralmente levam muito mais tempo para ter resultado.

Perguntas frequentes

Quanto custa esse tratamento para Alergia à Lactose em sua clínica?

Para o tratamento de Alergia à Lactose na minha clínica em Curitiba-PR se inicia com uma sessão, onde oriento também quais os demais cuidados que você deverá ter no seu dia-a-dia.

Se você precisar de mais informações como o sobre o valor da sessão e outras dúvidas sobre o tratamento de Alergia à Lactose entre em contato diretamente comigo pelos telefones (41) 9807-2962 tim, (41) 9149-1129 vivo ou (41) 3076-2393 fixo.

Se preferir envie suas dúvidas através do formulário de contato.

valeria1

Valéria Sena Mene Savian

Acupunturista e Hipnoterapeuta

Atende em sua clínica

Vitaliti Acupuntura e Hipnoterapia

em Curitiba/PR

You have Successfully Subscribed!